Cruzeiro 6x1 Atlético-MG - 04/12/2011

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Cruzeiro 6 x 1 Atlético-MG
38a rodada do Campeonato Brasileiro 2011
Data: 4 de dezembro de 2011 Local: Sete Lagoas, MG
Horário: 17h Estádio: Arena do Jacaré
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique Público pagante: 18.500
Assistente 1: Carlos Berkenbrock Público presente: 18.550
Assistente 2: Júlio César Rodrigues Santos Renda: R$ 258.564,00
Súmula: Súmula Borderô
Escalações
Cruzeiro: Atlético-MG:
1. Rafael 30. Renan Ribeiro
2. Naldo 7. Serginho Substituição realizada  de jogo ( 11. Magno Alves )
3. Léo 5. Réver aos 60 do 60'
4. Victorino 4. Leonardo Silva Substituição realizada  de jogo ( 22. Werley Cartão vermelho recebido aos 77 77'   )
5. Fabrício aos 45 do 45' 20. Richarlyson Cartão amarelo recebido aos
6. Diego Renan 50. Pierre Cartão amarelo recebido aos
7. Roger aos 9 do 9' Cartão amarelo recebido aos Substituição realizada  de jogo ( 17. Ortigoza ) 25. Filipe Soutto
8. Leandro Guerreiro aos 28 do 28' Cartão amarelo recebido aos 26. Carlos César
9. Anselmo Ramon aos 33 do 33' Substituição realizada  de jogo ( 16. Everton aos 90 do 90' ) 83. Daniel Carvalho
10. Charles Substituição realizada  de jogo ( 18. Farías ) 17. Bernard
11. Wellington Paulista aos 56 do 56' Cartão vermelho recebido aos 77 77'   90. André
Técnico: Vágner Mancini Técnico: Cuca
Reservas que não entraram na partida
Cruzeiro: Atlético-MG:
12. Douglas Pires
13. Vitor
14. Cribari
15. Bobô

Pré-Jogo

Em 16º lugar com 40 pontos, se vencer o Cruzeiro escapa do rebaixamento por conta própria. Se empatar, o Bahia não pode ser derrotado pelo Ceará. Se perder, O Coritiba também não poderá perder para o Atlético.

O treinador Vagner Mancini não contará com o atacante Wallyson, em fase de recuperação de uma cirurgia no tornozelo. Nem com o goleiro Fábio, o volante Marquinhos Paraná e o armador Montillo, suspensos.

Em 13º lugar com 45 pontos, o Atlético-MG conquista uma vaga para a Copa Sul-americana com um empate. Em caso de derrota, só a perde se Dragão e Bahia vencerem.

O treinador Cuca só não poderá escalar o atacante Berola, suspenso.

Lance a lance

Primeiro Tempo

  • 16h55 – Atlético-MG em campo com uniforme tradicional.
  • 17h – Cruzeiro entra em campo todo de branco, sob tremendo foguetório.
  • 17h04 – Execução do Hino Nacional.
  • 17h06 – Um minuto de silêncio pela memória di Dr. Sócrates, ex-meia da Seleção Brasileiro.
  • 17h07 – Começa o jogo! Atlético-MG, à direita das cabines, dá a saída.
  • 00 – Banco de reservas do Cruzeiro: Douglas Pires, Vítor, Cribari, Francisco Everton, Ortigoza, Bobô, Ernesto Farias.
  • 01 – Brutalidade! Fabrício comete falta no meio de campo em Carlos César.
  • 02 – A vida é dura! Jogadores do Cruzeiro entram em todas as dividias com disposição incrível.
  • 03 – Anselmo Ramon recebe passe de Charles, tenta jogada individual na meia-esquerda, mas é desarmado por Carlos César.
  • 03 – Pierre cai na área atleticana reclamando de uma cotovelada após dividida com Charles na área atleticana.
  • 04 – Daniel Carvalho comete falta em Roger Galera no meio de campo. Jogo tenso.
  • 05 – Carlos César tenta jogada individual na meia-direita, mas é desarmado por Victorino.
  • 06 – André chega com velocidade pela direita, cruza com força, Rafael Monteiro sai e dá um soco na bola.
  • 06’30” – Anselmo Ramon recebe falta de Pierre na intermediária.
  • 07 – Buscou no canto! Victorino cobra falta buscando o canto esquerdo de Renan Ribeiro, que cai pra defender.
  • 08 – Fabricio chuta de fora da área, bola bate em Anselmo Ramon e sai pela linha de fundo.
  • 09 – Gol! Anselmo Ramon parte em velocidade pela direita, dribla dois marcadores e cruza, de curva, à meia altura, pra Roger Galera, na altura da marca do pênalti, completar, de primeira, no canto esquerdo de Renan Ribeiro. Cruzeiro 1×0.
  • 10 – André recebe cruzamento de Richarlyson pela esquerda, mas a bola sai pela linha de fundo.
  • 10’30” – Victorino, após dividir lance com André, fica caído.
  • 11 – “Vamos, vamos, Cruzeiro!” Torcida do Cruzeiro canta alto.
  • 12 – Anselmo Ramon recebe passe na meia-esquerda, Leonardo Silva chega firme na marcação e comete falta
  • 13 – Wellington Paulista dá um chapéu na meia-esquerda, cruza pra Anselmo Ramon, que não alcança a bola na área.
  • 14 – Serginho tenta jogada pelo meio, bola vai pra área, Rafael Monteiro defende.
  • 14’30”- Pierre derruba Anselmo Ramon na ponta-direita celeste. Juiz e bandeira se omitem.
  • 15 – Amarelo! Leandro Guerreiro comete falta na intermediária em Daniel Carvalho.
  • Bahia 1×0 Ceará! Gol de Camacho, em Pituaçu.
  • 16 – Amarelo! Roger Galera reclama da marcação da falta.
  • 17 – Bernard tenta jogada individual pela meia-esquerda, mas é desarmado por Leo Simões.
  • 18 – Wellington Paulista cruza da direita, Diego Renan tenta finalizar, mas Leonardo Silva chega pra ceder escanteio.
  • 18 – Roger Galera cobra escanteio pela direita, Renan Ribeiro tira de soco.
  • 19 – Richarlyson ataca, mas é parado com falta porr Leo Simões.
  • 20 – Jogando bem! Roger Galera não marca. Preservado pra jogadas de armação, ele está muito bem n partida.
  • 20 – Fabrício faz jogada individual na intermediária, Pierre o desarma.
  • 21 – Carlos César chuta de fora da área, bola desvia na defesa, Rafael Monteiro, no centro do gol, defende.
  • 22 – Bernard cruza da ponta-esquerda, bola passa por toda a área e não encontra nenhum atacante emplumado.
  • 22’30”- Desarmes: Cruzeiro 16×7.
  • 23 - Serginho faz boa jogada individual pela direita, toca pra André na entrada da área, Naldo trava, Rafael Monteiro defende.
  • 24 – Jogadaça! Fillipe Soutto faz boa jogada pelo meio, entra na área pelo setor esquerdo, chuta, bola fica na rede pelo lado de fora.
  • 25 – Fabrício cobra falta na intermediária, Renan Ribeiro faz ponte pra tirar a bola da área.
  • 25 – Amarelo! Pierre deixa o cotovelo em Roger Galera.
  • 25’30”- Faltas: Atlético-MG 9×4.
  • 26 – Roger Galera cobra a falta pela meia-esquerda, Renan Ribeiro defende.
  • 27 – Roger Galera recebe passe na ponta-esquerda, mas é derrubado por Serginho.
  • 28 – Gol! Roger Galera recebe e cobra falta sofrida na meia-esquerda, com bola alta, de curva. Leandro Guerreiro, quase na risca da pequena área, sobe mais que Serginho, e cabeceia colocando a bola na rede. Cruzeiro 2×0.
  • 29 – Emoção! Leandro Guerreiro, ajoelha e chora na comemoração do gol.
  • 30 - Richarlyson cruza da esquerda, Rafael Monteiro cai no centro da área pra defender.
  • 31 – Carlos César faz jogada individual na esquerda, Leo Simões cede escanteio.
  • 32 – Daniel Carvalho cobra o escanteio pela esquerda, Leo Simões, de cabeça, desvia bola pra lateral.
  • 32’30”- “Explode, coração, na maior felicidade!” Torcida celeste canta alto.
  • 32 - Troca! Serginho por Magno Alves. Carlos César vai para a lateral-direita e Bernard para o meio de campo.
  • 33 – Gol! Wellington Paulista rouba a bola de Rever na intermediária, vai à linha de fundo, perseguido pelo beque e, aquse em cima da linha cruza. Anselmo Ramon recebe, gira sobre Leonardo Silva e chuta rasteiro. A bola passa entre as pernas de Renan Ribeiro. Cruzeiro 3×0.
  • 34 – Amarelo! Anselmo Ramon por reclamação.
  • 35 – Amarelo! Richarlyson comete falta na intermediária.
  • 36 – Anselmo Ramon recebe cruzamento da esquerda, cabeceia, bola sai sobre o arco de Renan Ribeiro.
  • 36 – Richarlyson puxa ataque do Atlético, chuta da intermediária, bola faz curva, Rafael Monteiro defende no meio da área.
  • 37 – Charles incentiva a torcida do Cruzeiro, que vibra muito.
  • 38 – Wellington Paulista tenta interceptar Richarlyson no meio de campo, mas para sentindo dores no joelho direito.
  • 39 – Wellington Paulista sai de maca pra receber atendimento médico fora de campo.
  • 40 – Atlético trabalha bola no meio de campo.
  • 40 – Richarlyson recebe passe na esquerda, se atrapalha e Wellington Paulista isola a bola pra lateral.
  • 41 – Charles comete falta em Daniel Carvalho na intermediária e o árbitro marca o lance
  • 42 – Daniel Carvalho cobra escaneio pela esquerda, Victorino corta de cabeça.
  • 43 – Finalizações: Cruzeiro 7×5.
  • 43’30”- Um minuto de acréscimo.
  • 43 – Magno Alves recebe passe de Daniel Carvalho dentro da área, mas é desarmado por Victorino.
  • 44 – Elástico! Wellington Paulista aplica elástico em Richarlyson e cruza da linha de fundo pela direita. Renan Ribeiro defende pelo alto.
  • 44 – Amarelo! Diego Renan, após ser chapelado, comete falta em Bernard no meio de campo.
  • 44’30”- Bahia 2×0 Ceará! Lulinha marca em Pituaçú.
  • 45 – Gol! Fabrício recebe passe de Roger Galera na intermediária, avança, corta pro meio e, da entrada da grande área, chuta. Bola desvia em Richarlyson, engana Renan Ribeiro e entra com canto esquerdo do arco alvinegro. Cruzeiro 4×0.
  • 45’30”- Ceará 1×2 Bahia! Felipe Azevedo diminui em Pituaçu.
  • 46 – Fim de 1º tempo!
  • Fabrício: “Ainda faltam 45 minutos, temos de ter concentração.”

Segundo Tempo

  • 18h10 – Começa o 2º tempo.
  • 01 – Times voltam sem alterações.
  • 01 – Anselmo Ramon tenta dominar a bola pela esquerda e Leonardo Silva chega por baixo e desarma atacante celeste.
  • 01 – Anselmo Ramon comete falta em Pierre na intermediária, Volante emplumado fica sem uma das chuteiras.
  • 02 – Daniel Carvalho cobra a falta na intermediária e Leandro Guerreiro tira para escanteio.
  • 02 – Daniel Carvalho cobra o escanteio pela direita e Rafael sai do gol para fazer a defesa
  • 03 – Roger Galera tenta receber a bola no campo de ataque, mas comete falta em Réver e o Atlético ganha o lance no campo de defesa
  • 03 – Atlético trabalha com a bola no campo de ataque mas a defesa do Cruzeiro, atenta, tira a bola da área
  • 04 – Torcedores do Cruzeiro atiraram artefatos de fogo na área do goleiro Renan Ribeiro, que cai no gramado e recebe atendimento médico.
  • 05 – O goleiro sente dores no ouvido direito após o impacto da explosão do foguete atirado no gramado
  • 06 – Renan Ribeiro se recupera do susto e retorna à partida
  • 07 – Posse de bola do Cruzeiro no campo de ataque, Diego Renan cobra lateral pela esquerda, busca Roger dentro da área e a defesa do Atlético fica com a bola
  • 08 – Atlético controla a posse de bola no campo de defesa
  • 09 – Anselmo Ramon faz jogada estranha no campo de defesa, a bola bate na canela do atacante mas Rafael fica com a bola
  • 10 – Atlético avança para o campo de ataque e troca passes na intermediária
  • 10 – Carlos César tenta passar a bola para André e a defesa do Cruzeiro fica com a bola
  • 11 – Gol! Roger Galera desce pela direita, dribla dois emplumados -Richarlyson e Fillipe Souto-, invade a área e, com um totozinho coloca a bola na cabeça de Wellington Paulista. O atacante cabeceia em diagonal, tirando a bola de Renan Ribeiro. Junto ao poste esquerdo, Leonardo Silva ainda consegue rebater a bola que, no entanto, já havia ultrapasssado a risca. O bandeirinha Júlio César Rodrigues Santos corre pro meio de campo indicando a validade do gol, que o Juiz confirma. Cruzeiro 5×0.
  • 13 – Atlético troca passes no meio de campo
  • 14 – Magno Alves recebe falta na intermediária e a falta pode levar perigo ao goleiro Rafael
  • 15 – Defesaça! Daniel Carvalho cobra a falta e Rafael espalma para escanteio
  • 15 – Gol! Daniel Carvalho cobra escanteio pela esquerda, Rafael Monteiro corta de soco, Fillipe Souto fica com o rebote e abre pra Leonardo Silva, desmarcado, ao lado da área, pela direita. O beque cruza pra Rever chutar de primeira no canto esquerdo de Rafael Monteiro. A bola ainda acerta a perna do goleiro antes de ir pra rede. Atlético-MG 1×5.
  • 16 – Charles tenta finalização da intermediária e Renan Ribeiro cai no lado direito do gol para fazer a defesa.
  • 17 – “Cuca! Cuca! Cuca!” Torcida celeste ironiza.
  • 18 – Leandro Guerreiro comete falta na intermediária e o Atlético volta ao campo de ataque
  • 18 – Bernard faz a cobrança da falta na meia-esquerda e a bola sai direto pela linha de fundo
  • 19 – Troca! Anselmo Ramon por Francisco Everton.
  • 20 – Cruzeiro aperta o Atlético no campo de ataque, mas não consegue levar a jogada para o meio e Réver afasta a bola da área
  • 21 – Fabrício recebe passe na meia-direita, tenta o chute cruzado de fora da área e a bola sai à direita do gol de Renan Ribeiro
  • 22 – Leonardo Silva recebe atendimento médico no gramado sentindo dores na coxa esquerda
  • 22 – O capitão do Atlético é retirado de maca para receber atendimento fora de campo
  • 24 – Troca! Leonardo Silva, lesionado, por Werley.
  • 24 – Daniel Carvalho tenta receber passe dentro da área pela esquerda e Rafael chega para deixar a bola sair pela linha de fundo.
  • 25 – Richarlyson recebe passe de Daniel Carvalho na esquerda, tenta o chute de fora da área e a bola sai à esquerda do gol de Rafael Monteiro.
  • 25’30”- Ola! Torcida celeste agita a Arena do Jacaré.
  • 26 - Werley dá um pontapé em Wellington Paulista.
  • 26’30”- Atlético troca passes no meio de campo.
  • 27 – Wellington Paulista comete falta em Werley no meio de campo e ambos se estranham em campo
  • 28 – Perigo! Daniel Carvalho recebe passe de Bernard na intermediária, chuta forte de fora da área e a bola passa perto da trave esquerda de Rafael Monteiro.
  • 28’30”- Atlético 1×0 Coritiba! Guerron marca na Arena da Baixada.
  • 29 – Troca! Roger Galera por Ortigoza.
  • 30 – Bernard tenta puxar ataque do Atlético pela esquerda e Naldo comete a falta no meia do Atlético
  • 31 – Daniel Carvalho cobra a falta na esquerda, a bola é rifada na área, Magno Alves tenta o chute, é travado, a bola sobra para Werley, que puxa o jogo para a direita, mas perde a bola, que sai pela linha de fundo
  • 32 – Vermelhos! Wellington Paulista e Werley batem boca no meio de campo e são expulsos.
  • 33 – André puxa ataque do Atlético pela direita, tenta o chute, mas a bola sai pela linha de fundo
  • 34 – Muda o Cruzeiro. Entra Farías no lugar de Charles, que sentiu o cansaço da partida
  • 35 - “Olé!”, grita a torcida celeste.
  • 35 – Atlético trabalha a posse de bola no meio de campo
  • 36 – Farías lança Ortigoza em profundidade pelo meio, o paraguaio entra na área, chuta forte e a bola sai por cima do gol de Renan Ribeiro
  • 37 – Bernard faz jogada individual na esquerda sobre Léo, cruza para André que tenta o cabeceio, a bola sobra para Daniel Carvalho fora da área, ele finaliza e a bola sai pela linha de fundo
  • 38 – Fabrício comete falta em Richarlyson no meio de campo e o Atlético ganha o lance no campo de defesa
  • 38 – Bernard tenta jogada individual na ponta-esquerda, Léo chega na marcação, o meia do Atlético escorrega e a defesa do Cruzeiro ganha o lance
  • 39 – Leandro Guerreiro comete falta em Daniel Carvalho na intermediária e o Atlético ganha o lance
  • 39 – Daniel Carvalho cobra direto e a bola explode na defesa do Cruzeiro
  • 40 – Cruzeiro puxa contra-ataque com Fabrício, ele toca para Ortigoza no meio, Fabrício recebe na entrada da área, divide com a defesa do Atlético, cai no lance e perde a jogada.
  • Desarmes: Cruzeiro 43×24.
  • 41 – Richarlyson ataca pela esquerda, mas a defesa do Cruzeiro recupera a posse de bola
  • 42 – Magno Alves toca pra Carlos César na entrada da área, ele tenta o cruzamento e Léo chega para afastar o lance.
  • 43 - Bernard cobra falta perigosa a dez passos da área. Bola sai por cima do travessão.
  • 44 – MVP! Roger Galera escolhido melhor em campo pelas equipes das rádios Itatiaia e CBN / Globo.
  • 44’30”- “Tche tche rere tche tche tche tche rere tche, nunca caí pra Série B!”, canta a torcida celeste.
  • 45 – Gol! Ortigoza recebe passe de Francisco Everton, invade a área atleticana pela esquerda, deixa Carlos César pra trás, vai à linha de fundo e cruza rasteiro. No meio da pequena área, Francisco Everton divide com Rever e Fillpe Souto e toca a bola pra rede. Cruzeiro 6×1.
  • 45 – Fim de jogo! Jogadores celestes se abraçam com os suspensos que entram no gramado. Fabrício chora. O Atlético-MG cai para 16º lugar 45 pontos e perde a vaga na Copa Sul-americana em 2012. O Cruzeiro termina o Brasileirão em 16º, com 43 e também não disputará o torneio continental.

Vídeos

Melhores momentos.
Gols com narração da CBN
Gols com narração da Itatiaia
Gols e comemoração ao final
Jogo completo.

Imagens

Cruzeiro-6x1-Atlético-MG-04122011-1.jpg Cruzeiro-6x1-Atlético-MG-04122011-2.jpg

Atuações

  • Rafael Monteiro – Seguro, defendeu bolas difíceis, saiu bem do arco em bolas altas, passou tranquilidade ao time. (Síndico) ///
  • Leo Simões – Improvisado na lateral direita, teve grande atuação. Não deu espaço para o ataque atleticano. Esteve perfeito na marcação, fechou o setor, não perdeu uma bola. Richarlyson não se achou por ali. Mostrou ser polivalente. Com WP jogando muito pelo lado direito do ataque, não precisou subir. (Naldo Morato) ///
  • Victorino - Atuação de gala. André e Magno Alves não conseguiram nem chutar a gol. Marcou sério e jogou forte como sempre. Ótima visão de jogo. Fera. (João Chiabi Duarte) ///
  • Naldo – Pequenas falhas de marcação por ir com muita sede ao pote. Nada que comprometesse a atuação segura da defesa. Com a seriedade que lhe é peculiar, limpou a área sempre que a gorduchinha aparecer por lá. Não brincou em serviço. Esteve seguro. (Naldo Morato) ///
  • Diego Renan - Uma boa atuação, algo que há tempos não acontecia. Defendeu e atacou conscientemente saem deixar buracos na defesa. Quando foi preciso, deu chutões isolando a bola. Nada a reclamar. Não era mesmo jogo para brincar em serviço. (Síndico) ///
  • Charles - Cresceu um pouco na reta final da competição, mais pela necessidade que por uma melhora técnica. Contra o Atlético-MG foi importante, juntamente com Fabricio e Leandro Guerreiro, impedindo que os emplumados tivessem espaço pra armar jogadas pelo meio. No 2º tempo, cansou e teve de sair mas dessa vez não fez falta porque a permanencia na Série A estava garantida. Se tiver seu contrato estendido, espera-se que faça uma boa pré-temporada pra voltar à velha forma. (Matheus Penido) ///
  • Francisco Everton – Substituiu Anselmo Ramon pra compor o meio e permitir que o meio de campo celeste tivesse mais fôlego na reta final da partida. E ainda fez seu gol em lance fantástico de Ortigoza. (João Chiabi Duarte) ///
  • Fabrício - Jogou com a raça descomunal de sempre. Falavam que ele não devia ser escalado porque já estava negociado com o São Paulo. É líder nato e mostrou isto ontem. Marcou um golaço, vibrou muito e liderou o time em campo. Marcou bem ao Carlos César, que teve de voltar a jogar de lateral e também a Fillipe Soutto. Ótimo. (João Chiabi Duarte) ///
  • Leandro Guerreiro – É um dos que cresceram na reta final. Com sua raça habitual e o excelente posicionamento ele anula as jogadas de perigo do adversário. Foi premiado com o gol. É jogador importante, que torço pra permanecer em 2012. (Matheus Chaves) ///
  • Roger Galera - Pagou um enorme dívida com a torcida, que vinha desde a desclassificação na Libertadores quando entregou a rapadura. Sem obrigação de marcar, deslocou-se pelas pontas, apareceu no meio da área como centroavante, driblou, catimbou, serviu, marcou, enfim, arrebentou com o jogo em seus 75 minutos de atividade. (Síndico) ///
  • Wellington Paulista - Fez de tudo um pouco. Apresentou-se para o jogo na direita, no centro e na esquerda. Cavou, brigou, provocou até que conseguir ser expulso. Mas, antes disso, fez um golaço. Não é tosco! (João Chiabi Duarte) ///
  • Anselmo Ramon – Uma grande jogada na assistência para o 1º gol. Uma escorada perfeita e um giro forte no lance do 3º gol, completando uma jogada linda de Wellington Paulista que aprontou com o Rever. (João Chiabi Jr.) ///
  • Ortigoza – Entrou bem no jogo e de cara quase fez um golaço ao aproveitar a linda bola passada por Ernesto Farias. Melhorou o time na reta final com muita raça. (Wagner Caetano) ///
  • Ernesto Farías - Pouco tempo em campo, mas com dedicação máxima. Até na lateral-direita jogou pra fechar o setor esquerdo da Cocota. (Síndico) ///
  • Vagner Mancini – Na reta final do campeonato, o time celeste completou a 5º partida sem derrota. Conseguiu superar limitações físicas e psicológicas e proporcionou um gran finale à sua torcida com estes 6×1 históricos. A defesa esteve impecável nas bolas aéreas, os laterais marcaram com precisão, o meio de campo marcou muito e ainda encontrou tempo e espaço para atacar e marcar gols. No ataque, a movimentação constante, a troca de posições, as jogadas espetaculares pelas pontas e as finalizações perfeitas resultaram numa partida perfeita pra ser eternizada na memória do mais exigente torcedor. Méritos para Vagner Mancini e sua equipe. (Síndico) ///
  • Torcida – Bateu recorde de público na Arena do Jacaré, torceu, vibrou e empurrou o time como manda a cartilha do bom torcedor. Besteiras fizeram a Máfia, que atuirou dois rojões no gramado e a TFC, que encontrou tempo pra xingar o presidente ZZP. Vão ser burros e chatos lá no Caixa Prego! (Síndico) ///
  • Juiz & Bandeiras – O Juiz deixou de marcar uma falta perigosa de Pierre em Anselmo Ramon, na lateral da área alvinegra, soltou as rédeas da partida, validou corretamente o 5º gol celeste, mas exagerou nas expulsões. O saldo foi positivo. Os bandeiras estiveram perfeitos. (Síndico) ///
  • Cruzeiro – Fechou o ano com uma belíssima exibição. Todos os setores funcionaram bem e a garra do time foi comovente.(Síndico) ///
  • Atlético-MG - Não teve tempo de pensar em como administrar a situação. Foi sufocado desde o apito incial. Sua bequeira falhou várias vezes, o meiod e campo foi engolido, os laterais tomaram vareio e o ataque, sem abastecimento, nem de riso conseguiu ser. (Síndico)

O que foi dito

  • Leandro Guerreiro, volante do Cruzeiro: A importância desta vitória não tem tamanho. É difícil de explicar. Eu chorei porque este ano está sendo difícil pra mim. Tive perdas fora de campo, que tive que administrar. Houve falecimento do meu sogro, e ontem minha esposa também perdeu um filho em gestação e eu não poderia estar junto com ela. E eu queria estar junto com ela, pra dar força, que só o marido sabe dar. Infelizmente não pude, então Deus honra quem está junto com ele trabalha. Com certeza, ele honra. Fui honrado com um gol e a vitória, e essa manutenção do Cruzeiro na Série A.
  • André Kfouri, em seu blog: O resultado mais surpreendente da rodada –do campeonato? foi o baile do Cruzeiro, no clássico que poderia marcar seu rebaixamento. Foi a maior goleada –a favor do Cruzeiro– da história dos confrontos dos rivais mineiros.
  • Juca Kfouri, em seu blog: A maior surpresa da rodada, no entanto, não foi a vitória do Cruzeiro sobre o Galo para se livrar do rebaixamento, coisa absolutamente normal. A surpresa foi o resultado, 6 a 1 para o Cruzeiro, uma redenção que humilhou o rival.
  • Leandro Mattos, em seu blog: Um time valente, que brigou por cada tufo de grama da Arena do Jacaré, neste domingo, na última rodada do Campeonato Brasileiro’2011. Muito mais determinado do que técnico, o Cruzeiro se despediu da atual temporada com o alívio de não manchar sua história com o rebaixamento à Segunda Divisão. A torcida estrelada viu nos derradeiros minutos do Nacional o que gostaria de ter visto durante todo o segundo turno, disputado de forma medíocre pelos comandados de Vágner Mancini. Aguerrida desde o início, a Raposa não deu brechas para os 11 de Cuca e matou o jogo no primeiro tempo, quando construiu a maior parte do massacre por 6 a 1 sobre o maior rival. O flerte com o desastre foi extremamente perigoso e tomara que tenha servido de lição aos azuis, principalmente para os mandatários de um clube que não está acostumado ao desespero de brigar na parte vermelha da tabela. Mesmo com três desfalques importantíssimos sob o ponto de vista técnico –Fábio, Marquinhos Paraná e Montillo-, o Cruzeiro tomou as rédeas do embate desde os primeiros segundos. Após o primeiro gol, experimentou um breve recuo, mas logo voltou ao ataque e foi premiado por ser mais objetivo que o Alvinegro. Parabéns à torcida azul e aos jogadores que acordaram a tempo de evitar a degola. Os estrelados seguem no seleto e pequeno grupo, dentre as várias cores deste Brasil, que ainda não conheceu o que é jogar fora da elite. Wellington Paulista e Roger foram os destaques do clássico deste 4 de dezembro. Pelo lado preto e branco, ficou difícil achar um protagonista. O time de Cuca, neste domingo, não repetiu as boas atuações que garantiram o Galo na elite em 20102, numa arrancada que teve a cara de seu comandante – há muito – um especialista em salvar destinos. Torço, sinceramente, para que o 2012 que se aproxima seja bem mais bacana para o futebol das Gerais. Os três grandes de Minas deixaram muito a desejar na temporada que se encerra. Nenhuma de nossas cores chegou perto da briga pelos nobres objetivos do Nacional. Não pode ser assim. Respectivamente em 15º ,16º e 19º, Atlético, Cruzeiro e América precisam colher um ano novo mais perto dos holofotes, com doses maiores de brilho e competência.
  • Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro: Estou chateado com algumas manifestações de torcedores cruzeirenses, digo, de uma minoria de torcedores, e peço que não façam isso com o Dr. Gilvan. Peço ao torcedor pra respeitar o Dr. Gilvan, porque dirigentes passam por todos os sacrifícios e merecem um mínimo de respeito. Obrigado a cada um que sempre me apoiou, pelo reconhecimento, obrigado ao Conselho Deliberativo, que sempre me apoiou. Quero agradecer também e novamente ao verdadeiro cruzeirense, que reconhece o que eu fiz. Ganhar de seis dos caras é um negócio. Então, me despedi em altíssimo estilo. Vim para o estádio, encarei. Sair em alto estilo como estou saindo, acho que o Papai do Céu é muito bom pra mim. Se o Atlético-MG entregou o jogo, foi em alto estilo, porque de seis ninguém entrega. Era um placar que ninguém imaginava. O mais legal é uma informação que recebi de que eles compraram 50 mil latinhas de cerveja para as comemorações na Praça Sete. Vou comprar essas cervejas deles por um preço bem barato pra comemorar o Campeonato Brasileiro do ano que vem. Não vou deixar de ser cruzeirense nunca. O que eu puder fazer nos bastidores, farei. Terei tempo pra isso. Vou buscar investidores pra grandes contratações. Não vou abandonar o Cruzeiro, vão ter que me aguentar mais um pouco. O Cruzeiro nunca vai cair. Fizemos lambança pra caramba nesses seis meses e não caiu. Então eu realmente acho que o Cruzeiro é incaível. Falei que mudaria de nome se o clube caísse. Falaram pra mim que meu nome ia ser Caio Perrella, mas vão ter que esperar, continua sendo Zezé. Vou falar um negócio que não falei com ninguém, mas se o Cruzeiro fosse rebaixado, eu não sairia. Ia ser o vice-presidente de futebol e ia voltar com o Cruzeiro pro lugar onde ele tinha que estar. Graças a Deus não foi preciso, saímos e saímos em altíssimo estilo. Nós corremos risco sim, as mudanças de treinador foram horrorosas, a gente tinha que ter mantido o próprio Joel. Erramos e no final quase pagamos pelos erros. Não temos o que comemorar. Eu não estou comemorando a permanência na 1ª Divisão, estou comemorando os 6×1.
  • Vagner Mancini, treinador do Cruzeiro: A gente sabia que tinha de ter essa postura. Estou aqui pra elogiar a conduta dos atletas, que foram guerreiros e fecharam com chave de ouro uma situação que estava difícil. Sabíamos que tínhamos de lutar muito e felizmente isso aconteceu. Vencemos uma equipe que vinha bem no campeonato, que subiu de produção e vinha vencendo. Conseguimos uma vitória elástica e o torcedor sabe da importância disso. Mas isso obviamente não encobre a campanha de altos e baixos. Hoje, a equipe toda jogou bem desde o início. Pelo olhar dos atletas, eu sabia que faríamos um grande jogo. A gente sentiu o equilíbrio e a evolução, que veio com o tempo, com os treinamentos. Essa evolução nos deu cinco jogos invictos. Após a volta do Leandro Guerreiro, a defesa ficou mais equilibrada. Com isso demos mais liberdade pro Charles e pro Fabrício. Sentíamos a falta de um atleta com o peso do Guerreiro. Ele deu estabilidade. No trajeto de 12 jogos os atletas deram conta do recado. Com uma defesa arrumada fica mais fácil acertar a frente. Todos jogaram bem, mas ninguém esperava que fosse de seis. Só que no futebol acontecem algumas coisas e hoje foi assim. A ida pra Atibaia foi fundamental pro jogador não ler ou escutar certas coisas. Outra coisa: mesmo nos momentos mais difíceis, o grupo não esteve rachado, não deixamos de ter esperança e, ao longo desses dias, falamos sobre isso. A situação que vivíamos não era compatível com nosso dia a dia. Hoje, mostramos que o elenco não merecia passar por isso.
  • Roger Galera, meia do Cruzeiro:Primeiro é pedir desculpas ao nosso torcedor, que não estava acostumado com isso. Não é uma torcida que vê seu time brigar por isso, mas todo clube grande passa por momentos difíceis. Essa vitória não apaga nossa campanha horrorosa, mas nos alivia, é claro, no final de campeonato. Essa vitoria pelo menos nos dignifica. O desgaste é enorme e peço novamente desculpas por não ter rendido o esperado por causa do desgaste. Peço humildemente desculpas ao torcedor pela campanha, mas tenho certeza que ele está aliviado, como a gente, mas essa vitória não apaga nossa campanha. Tenho mais um ano de contrato e paro de jogar com essa camisa no peito. O que me deixa chateado é que nos momentos difíceis alguns jornalistas quiseram arrumar desculpas. Inventaram que um não falava com outro, que um não trabalha e outro trabalha. Sempre trabalhei pra ajudar o Gilberto dentro de campo e me sacrifiquei por ele em campo. Afinidades pessoais não têm a ver com profissionais, não tem briga. Atribuir a má fase a isso é covardia. Quero pedir desculpa especial à minha esposa, porque foi ano grandioso pra ela, recebeu vários prêmios e eu não pude estar presente pra receber prêmios com ela, pelo compromisso com o Cruzeiro. Muitas vezes poderia ter ido às premiações, mas abdiquei de estar ao lado dela em momentos importantíssimos pra me dedicar 100% ao clube.
  • Rafael Monteiro, goleiro do Cruzeiro:A gente sabia o quanto era importante esta vitória. Estávamos pressionados e graças a Deus saímos com a vitória e impedimos o rebaixamento do Cruzeiro. Sou jovem, ainda estou buscando espaço no futebol. Querendo ou não, todo jogo é o jogo da minha vida. Mas hoje posso dizer que foi o jogo que eu carreguei mais responsabilidade. Era o último jogo e a gente queria essa vitória de qualquer jeito. É natural que no jogo passado, quando eles saíram do risco de cair, o jogador dê uma relaxada, igual nós agora. Mas o fundamental não foi nem isso, foi nossa mudança de comportamento, de querer ganhar o jogo. Nossa postura foi diferente. Nada acontece por acaso. Fico feliz de saber que o Cruzeiro não tem apenas 11 jogadores. Hoje não estavam jogando os três melhores jogadores, Montillo, Fábio e Paraná, mas quem jogou fez o melhor. Jogamos bem e poucas bolas chegaram ao meu gol.
  • Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG: Time apático, medroso, que não queria nada com o futebol, e que não respeitou a torcida do Atlético. O resultado assim mostra a desmobilização dos jogadores. Eu quero dizer que sou o mais envergonhado, ninguém é mais envergonhado do que eu. Eu tenho vergonha na cara, muita vergonha na cara. Essas coisas não acontecem por acaso. Nossa comissão vai continuar, fez um bom trabalho. Não podemos pegar o que foi feito e jogar na lata do lixo. Eles deixam uma lição de que o time tem que se reforçar, não em setembro, mas em janeiro. Deu vergonha ver o time jogar assim. Não é nem a derrota. Eu vou botar a mão onde dói, que é no bolso deles. Pisar na nossa alma não vão mais. Isso não é perder um jogo, é pisar no nosso coração. Disse para os jogadores do Atlético que estaríamos disputando o maior jogo da nossa vida. Digo mais, não acho que houve a mobilização necessária. O que fizeram não foi perder, e sim, pisar no nosso coração. E eu não aceito mais. Pisou de lá, pisou de cá. Não posso puxar pra mim um 6×1. De 9 jogos, o time ganhou 7, inclusive de time que estava brigando pela Libertadores. A derrota puxo pra mim, mas a goleada não. Eu assisti Corinthians e Palmeiras, ontem à noite e aquele time do Palmeiras que jogou contra o Corinthians era o Atlético que eu queria ter contra o Cruzeiro, time mobilizado, com a faca entre os dentes, sangue no olho. Meu time não estava com sangue no olho.
  • Pierre, volante do Atlético-MG: A gente lamenta bastante. Fica o sentimento de tristeza. Foi o nosso pior jogo. O Atlético-MG não conseguiu impor seu ritmo. A gente sai de campo triste, com vergonha. A única coisa que podemos fazer neste momento é pedir desculpa ao nosso torcedor.
  • Daniel Carvalho, meia do Atlético-MG: Apaga tudo o que a gente fez, tudo o que a gente plantou no 2º turno, o que fizemos neste último jogo apaga tudo. Poderíamos perder pra qualquer equipe, mas não o clássico. Mas faz parte, o Cruzeiro está de parabéns pelo que fez. Estou há praticamente um ano e meio aqui no Atlético e só brigo pra sair da zona de rebaixamento. Espero que em 2012 a gente brigue por título.
  • Cuca, treinador do Atlético-MG: O presidente deu entrevista colocando algumas coisas que não precisava. Temos que ter a consciência que a missão foi cumprida. Ele é o presidente, ele que manda. Vamos com calma. Se achar que tem que fazer mudança, ele tem todo o direito. O combinado é que faríamos um jantar com a família, na terça. Não perdemos por falta de concentração. Fiz a melhor prelação da minha vida. E se ele quiser tirar o bicho, é uma decisão dele.
  • Fillipe Soutto, volante do Atlético-MG: Fica a tristeza e a frustração. Foi um desastre. Isso não pode acontecer novamente porque a gente defende uma equipe imensa, de uma torcida apaixonada e de tradição. A gente não pode passar por estes momentos. Estamos com a sensação de que a gente não poderia ter deixado isto acontecer, mas infelizmente aconteceu e temos que erguer a cabeça agora e pensar que a gente fez um bom 2º turno. Se for analisar, não merecíamos ter perdido outros jogos, mas este foi uma vergonha.
  • Rever, beque do Atlético-MG: Seria impossível entregar um clássico. A partida foi muito abaixo mesmo. Não fizemos uma bela partida e mérito do Cruzeiro que se encontrou no último jogo e fez um belo jogo, conquistando uma grande vitória em cima da gente. Ninguém entregou. O torcedor está chateado, magoado, falando muitas coisas, a gente não tira o direito deles de falar, mas ninguém vendeu o jogo.
  • Mariana Resende, comentarista do PHD: Quando vi o Fabrício chorando, chorei também! Alívio e felicidade. É bom demais ser Cruzeiro!

Fontes

Transmissão

  • Globo Minas
  • Sportv