Éverton Augusto de Barros Ribeiro

De CruzeiroPédia .:. A História do Cruzeiro Esporte Clube
(Redirecionado de Everton Ribeiro)
Ir para: navegação, pesquisa

[edit]

Éverton Ribeiro
EvertonRibeiro.png
Informações pessoais
Nome completo Éverton Augusto de Barros Ribeiro
Data de nasc. 10/04/1989
Local de nasc. Arujá - SP, Brasil
Altura 1,74m
Peso 69 kg
Esquerdo
Apelido Éverton Ribéry, Peléverton
Número 17
Posição Armador
Jogos 117
Gols 24



Éverton Augusto de Barros Ribeiro, mais conhecido como Éverton Ribeiro, é um jogador de futebol brasileiro e foi apresentado no dia 18 de janeiro na Toca da Raposa I.[1] Antes de vir para o Cruzeiro, ele jogou no Corinthians, São Caetano e Coritiba, quando trabalhou com Marcelo Oliveira antes de vir para o Clube.

Gol de placa contra o Flamengo

No dia 8 de setembro o jogador recebeu a primeira placa do novo Mineirão pelo gol que fez na vitória por 2x1 sobre o Flamengo no dia 21 de agosto pela Copa do Brasil 2013.

Um totem, com uma TV que reprisa o gol, foi colocado no portão central de entrada do gramado. O painel vai ficar por lá para visitação e, posteriormente, será levado ao museu do estádio.

No totem está escrito: O lance que Everton Ribeiro desenhou no gramado do Mineirão será sempre lembrado como uma obra-prima. O relógio corria aos 12 minutos do segundo tempo quando, dentro da área, o jogador se viu diante do zagueiro adversário, que nada pode fazer para evitar o drible. De um suspense incrível foram os dois segundos que separaram o elegante chapéu do arremate perfeito. Sem que tocasse o verde da grama, a bola explodiu em um chute seco. Estático, o goleiro viu a rede balançar. Everton Ribeiro acaba de escrever um instante mágico, digno de todas as homenagens. Um gol que entra para a história. Uma pintura que permanecerá na retina de todos aqueles que amam o futebol.

Gol (Transmissão: Globo/Narração: Luís Roberto)
Redação SporTV: Gol com narração do Pequetito
Gol visto da arquibancada
Gol visto da arquibancanda

Entrevistas

Para o "Agora é Tarde" em dezembro de 2013

Participação no "Agora é Tarde"

Para o "Toque Di Letra" em outubro de 2013

Você chegou a Belo Horizonte no início desta temporada, indicado pelo Marcelo Oliveira - com quem havia trabalhado em Curitiba. O fato de você já conhecer o treinador facilitou seu bom rendimento em Minas Gerais?

Obviamente, o fato de já ter trabalhado com o Marcelo (Oliveira) ajudou e acelerou a minha adaptação no Cruzeiro. Quando você chega a um clube, você já ouviu falar, você conhece a tradição do clube, mas é tudo novo para você. Portanto, ter uma pessoa que já te conhece e, principalmente esta pessoa ser seu treinador, ajuda bastante na adaptação.

A ótima atuação diante do Flamengo - no Mineirão, pela Copa do Brasil - foi, talvez, o ponto alto de sua trajetória com a camisa do Cruzeiro. A sua temporada, no entanto, vem sendo marcada pela regularidade. Você acredita que vive, hoje, o melhor momento de sua carreira?

Eu costumo dizer que o melhor momento sempre está por vir. Fiz uma bela temporada com o Coritiba no ano passado, e estava em um grande momento também. Neste ano, graças a Deus, estou podendo continuar tendo uma bela performance. Venho fazendo pelo Cruzeiro o que fiz pelo Coritiba e o que se esperava de mim. Graças a Deus e aos meus companheiros estou podendo ajudar o Cruzeiro.

Antes da Copa de 2014, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, deve fazer apenas mais três convocações. Embora tenha um grupo praticamente definido, Felipão pode fazer alguns testes. Você acredita que está em condições de disputar uma posição na lista final?

Acredito, pelo que vejo hoje e também pelo que venho realizando pelo Cruzeiro, que tenho totais condições de vestir a camisa da Seleção Brasileira. Claro que para você ir para uma seleção o técnico vê o que você está fazendo no seu clube. E acredito que se eu ajudar o Cruzeiro a conquistar os títulos que disputa, tenho chances de ser convocado.

Em 2012, chegaram Seedorf, Zé Roberto e Forlán. Em 2013, Alex, Alexandre Pato e o próprio Júlio Baptista. À mesma época, vários times negociaram suas promessas. Como você vê, hoje, o cenário do futebol brasileiro?

Hoje, os clubes brasileiros têm um poder econômico mais forte do que antes. Por exemplo, o Cruzeiro agora trouxe o Júlio Baptista, que é um grande jogador e estava há muito tempo na Europa, jogou em grandes clubes por lá. Então, acho que alguns clubes brasileiros estão com organização e um poder econômico para trazer esses jogadores. Por outro lado, outros clubes acabam perdendo jogadores porque, às vezes, o próprio jogador quer sair e aí não tem como o clube segurar.

Em fevereiro, o Cruzeiro pagou R$ 4 milhões ao Coritiba, por 60% dos seus direitos econômicos. Em julho, a cúpula celeste rejeitou cerca de € 10 milhões, do 'Mundo Árabe'. Como você analisa essa valorização que teve em Minas? E mais, você mantém o sonho de atuar no exterior?

Essa valorização é natural, a partir do momento que você faz uma bela campanha em nível nacional, em um clube gigante como o Cruzeiro. Se o Cruzeiro rejeitou essa proposta é porque eles acreditaram em mim e no meu futebol. Eu fico muito feliz com isso e também de estar podendo realizar aqui o que eles esperam de mim. Jogar no exterior é um sonho desde criança. Acredito que todo jogador tenha este sonho, de um dia jogar em um grande clube europeu, também.

Líder e dono do melhor ataque do Campeonato Brasileiro, o atual time do Cruzeiro tem o aproveitamento superior ao de 2003 - que encantou o país e foi campeão. Para você, qual é o segredo desse rápido sucesso?

O segredo é a união do grupo. Um grupo de caráter, de jogadores que se respeitam, e estão todos focados em busca de conquistar títulos e dar o máximo pelo Cruzeiro.[2]

Entrevista para o podcast Uma cerveja por favor

Seleção

No dia 19 de agosto de 2014 Éverton Ribeiro teve sua primeira convocação anunciada[3] por Dunga para os primeiros amistosos da Seleção após a Copa do Mundo 2014.

O maior sonho se realizou. Foi assim que o meia Éverton Ribeiro explicou a emoção sentida, que lhe arrancou lágrimas e fez chover ligações e mensagens no celular. O jogador cruzeirense foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira.

- Teve um pouquinho de choro. Uma emoção muito grande. Todo mundo lá em casa assistindo muito apreensivo, mas quando saiu a notícia foi só alegria. Todo mundo comemorando, muitas pessoas me ligando. Foi muito bom – contou o meia, que, segundo a mulher Marília, acordou cedo já pensando na convocação.[4]

Saída

No dia 25 de janeiro de 2015 acertou sua venda para o Al Ahli do Emirados Árabes por €9 milhões pelos 60% dos diretos do jogador. [5]

No dia 2 de fevereiro de 2015, Éverton divulgou uma carta de agradecimento:

"Chegou a hora de seguir um novo caminho e hoje estou aqui para agradecer... Agradecer principalmente e primeiramente a Deus por tudo. Por todas as conquistas e oportunidades vividas até aqui. Esse é um novo caminho que Ele preparou pra mim e tenho certeza que Ele estará no controle de tudo, como sempre esteve.

Agradecer ao Presidente que sempre confiou no meu talento e a quem tenho um grande carinho, a toda diretoria por ter me valorizado tanto como jogador quanto como pessoa, (Ao Mattos que não está na minha saída, mas foi muito importante na minha chegada e durante o tempo que estive aqui). Agradecer a comissão técnica sempre muito bem preparada e, em especial ao Marcelo, que os parceiros brincam que é meu pai e realmente ele sempre foi como um e tem grande parcela em tudo que aconteceu nesses últimos anos trabalhando juntos. Agradecer a todos os funcionários do Cruzeiro que estavam no dia a dia sempre dispostos a ajudar de alguma forma. A grande torcida Celeste que sempre me apoiou, cantou em todos os jogos e me acolheu tão bem em Belo Horizonte e no Cruzeiro. Aos meus companheiros que formaram um grupo ABENÇOADO e vencedor, uma verdadeira família!

Agradecer a minha família que sempre esteve presente aqui em BH pra prestigiar e apoiar e a minha esposa que fez parte de todos os momentos.

Tudo que vivi nesses dois anos nunca será esquecido! Foram momentos de muita luta, dedicação, união e de inúmeras vitórias!

Hoje saio daqui com a certeza que pude ajudar a construir uma parte da história desse clube com tanta tradição! Mesmo nos melhores sonhos, antes de vir, não imaginei que pudesse conquistar tantas coisas como foi possível conquistar aqui, tanto em grupo quanto individualmente.

Deixo o meu mais sincero OBRIGADO.

Que Deus abençoe a todos vocês, ao grande Cruzeiro e a essa torcida que merece todas as conquistas que já vieram e estão por vir."

Sobre a saída

No dia 5 de fevereiro de 2015, Éverton deu uma entrevista[6] ao programa Arena SporTV falando do porque recusou propostas de clubes da europa:

Vi muitas matérias falando de número exorbitantes (de salários) que não são reais. Mas foi uma proposta boa para mim. As propostas da Europa, como do Monaco, não atendiam ao Cruzeiro. Se fosse para sair, teria que atender a mim e ao Cruzeiro. Essa proposta foi a que mais chegou perto, a melhor de todas

Foi até uma decisão difícil sair depois de dois anos históricos, equipe que conseguiu campeonatos tão importantes. Conversamos com a diretoria e eles disseram que não queriam, mas se atendessem o que achassem correto estariam me liberando. O Al Ahli fez toda a força possível para conseguir a contração. A torcida sempre me apoiou desde a minha chegada. Foi uma passagem muito feliz, tinha que ter o retorno que eles mereciam. Estou torcendo daqui de longe e acompanhando com o coração o Cruzeiro.

No mesmo dia também gravou um vídeo de despedida [7]:

Olá, torcida celeste. Hoje, venho aqui me despedir de vocês. Não é fácil, por tudo que passamos juntos nesses dois últimos anos de conquistas e alegrias. Obrigado por todo o respeito e carinho que vocês tiveram por mim e pelo apoio. Tenho que agradecer pelos apelidos que marcaram minha passagem. Gostaria de agradecer também a diretoria, a comissão técnica e toda a rapaziada, que formamos uma grande família, e vai ficar marcado para sempre na minha história. Nesses dois últimos anos onde tivemos títulos importantes, deixei meu nome marcado nessa grande história do Cruzeiro. Obrigado por tudo, BH. E vocês podem ter certeza que vai ter um torcedor, mesmo de longe, mas sempre com todo o carinho e atenção pelo Cruzeiro. Um abraço. Valeu!

Clubes Anteriores

Títulos

Individuais

Vídeos

Todos os gols de 2014

Referências

  1. Como ídolos, Dagoberto e Everton Ribeiro caem nos braços da torcida GloboEsporte.com
  2. Everton Ribeiro: o Maestro Celeste Toq di Letra
  3. Dunga convoca dupla do Cruzeiro
  4. Choro e mãos trêmulas: a emoção de Éverton Ribeiro após realizar sonho
  5. Cruzeiro acerta transferência de Éverton Ribeiro para o Oriente Médio
  6. SporTV - Everton Ribeiro abriu mão da Europa para ajudar o Cruzeiro: "Mereciam"
  7. GloboEsporte.com - Direto de Dubai, Éverton Ribeiro grava vídeo de despedida ao Cruzeiro
  8. Everton Ribeiro é o craque GloboEsporte.com
  9. Sportv - Éverton Ribeiro leva o bi no Craque do Brasileirão